14 novembro 2007

Começa amanhã

A Feira Laica viaja até à Invicta, para marcar de forma indelével o natal portuense.
.
.
FEIRA LAICA no PORTO
(nov&dez, 2007)
.
PROGRAMAÇÃO:
15 de Novembro:
nos Maus Hábitos:
.
22H:
Inauguração da exposição de ilustração e desenho:
.
«Se cá nevasse fazia-se cá ski»
.
Trabalhos de
Marco Mendes, Miguel Carneiro, José Feitor, André Lemos, João Maio Pinto, Nuno de Sousa, Carlos Pinheiro, Ana Torrie, Janus, Zé Cardoso, Mauro Cerqueira, Filipe Abranches, Rosa Baptista, Jucifer e Lucas Almeida
(até 23 de Dez)
.
Visionamento de Flims
Série de filmes inéditos de Artur Varela
Lançamento de ANIMAIS!
Bancas de Edição Independente
.
23 H
Concerto:
.
(o resto da programação nos gajos da Mula)
.

4 comentários:

jmsm disse...

então...!!!!'''!!!!........
sombra falhou a divulgação da exposição do do Renato e do Nuno?
embora em casa alheia
aqui vai o meu comentário sobre a exposição da dupla (de um dos artistas da Sombra - Nuno)


já fui ver
e recomendo a visita ao INTRANSIT
e a observação atenta, ou melhor a vivência neste espaço com obra do Ramalho e Renato.
na obscuridade em que existe, é reveladora
e é clara e certeira na exigente leitura que resulta da associação dos elementos simbólicos (relógio, cartola, espaço obscuro - escurecido),
a representação do real pela aferição da realidade e da existência contemporânea,
apresentada com poesia, com subtileza, com a dignidade com que se deve abordar o real, porque só a nós nos diz respeito.
não há o pensamento trocista, que anula o que é representado, criticado.
este parece-me um ponto importante, num momento em que o rir do que nos circunda como se este não fosse o resultado da nossa acção ou como se não estivéssemos implicados.
neste trabalho o obscuro elucida, o mistério é revelador do real.
o desconcerto da banda sonora do vídeo projectado no interior da cartola
localiza-nos no tempo presente que vivemos.
uma outra leitura, relativa a uma dimensão psicológica, é conseguida logo após vivência do observador no espaço (basta sair da porta da sala e olhar em volta e constatamos saímos de um espaço que nos deslocou da realidade para nos falar dela).
um trabalho que revela que uma sólida e consistente base conceptual, dispensa uma elaboração formal, sem que a obra se limite, enquadre em estéticas conceptuais.
gostei!!!
parabéns aos artistas
voltarei ao lugar

jmsm disse...

a sombra parou a sua actividade?
era só o que mais nos faltava
já há tão pouco par agarrar
e ficar sem este abrigo
vou sair do burgo
FORÇA!!!!!

isabel disse...

as sombras só estiveram a recuperar do fim-de-semana....

;)

Anónimo disse...

Mais uma boa exposição, e cada vez com mais "mimo"